terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

A incrivel mudança de Jonas


Jonas se olha no espelho e se lembra do ocorrido, um jovem que aparentava ter a cerca de 18 anos, com uma pistola apontada p/ a cabeça dele e pedindo todo o seu dinheiro.
Jonas um cidadão comum de vida comum e um sub – emprego, onde tem que limpar latrinas em um grande supermercado da cidade, todos os dias sai de sua casa 5 horas da manha e pega um onibus completamente lotado, cheio de trabalhadores que assim como ele acreditam que apesar de levar uma vida durissima todo isso pode mudar um dia, agradecem a Deus pelas pedras do caminho,ora , fazer o que né !? se Deus quis assim? Ou melhor: Deus da o frio conforme o cobertor ... Ahh ! como já estou cansado disso, desses dizeres populares.
O fato é que Jonas tem uma vidinha de merda , limpando latrina e boa parte do dia é ignorado pelas pessoas que passam por ele no seu dignissimo trabalho, a volta p/ casa é outro tormento , como sempre lotação lotada e boa parte dos usuario já cheirando a um dia inteirinho de labuta.
Era uma sexta, geralmente Jonas vai tomar umas cervas com seus amigos , p/ falar bobagens, dos vizinhos, das gostosas da ruas, mulheres todas com no minino 2 filhos na grande maiorias desdentadas e que adoram fazer sexo em troca de algumas cervejas. Jonas chegou no bar de seu Zé por volta de 20:00hs e sua galera já tava lá, tomaram todas que tinham direito e algumas mais e por volta de 01:00h ele decidiu ir p/ casa rever sua companheira além de obriga-la a fazer sexo com ele bebado e fedendo a cachaça. Afinal tinha que fazer as sua obrigação de marido .
Só que entre ele e sua vontade existia a rua , cerca de 30 casas entre seu sexo e sua vontade, Jonas foi a passos largos porém no meio do caminho apareceu um jovem que uma pistola na mão e pedindo todo os seu dinheiro, como Jonas já tinha gastado boa parte do seu salario levou umas boas cacetas uma rasteira e uma bicuda no meio da cara . O jovem ladrão robou seus trocados precisamente cerca de 3,70 e deixou um olho roxo e 2 duas costelas quebradas e levou o ultimo pingo de dignidade que ele tinha.se é que tinha eu se sabia oque era isso. A unica coisa que ficou marcada é que além da dor fisica e outra dor que ele não conseguia sarar, nem com 2 Dorflex....
Jonas se olha no espelho e se lembra do ocorrido de olhos roxos e costelas quebradas, ele agora tem que explicar p/ seu chefe porque ta com aqueles hematomas e todas as vezes que falava sobre o assunto mais ele sentia aquela dor nunca antes sentinda ... Um mês já se passará e os hematonas sumiam, a dor cada vez mais aumentava.
Já se preocupava em ser visto, já olhava com repudio toda aquela invisibilidade existencial , toda miseria, pobreza e alienação que vivenciava, passou a não mais frequentar as rodas de amigos, já não bebia mais com alegria, estava sempre só e descobriu o gosto da boa companhia de uma garrafa de vinho mesmo que a dos bem chulos...
Numa tarde de domingo voltando do trabalho Uma multidão acaba com a normalidade da rua ,Jonas observa de longe e reconhece o rosto daquele jovem com o corpo cravejado de bala, era o jovem que com uma pistola havia mudado sua vida.Jonas para observa... dar um suspiro , se senti justiçado e volta para toda sua vidinha normal do trabalho, dos bares e dos amigos...
Enzo de marco

4 comentários:

garota do jornal disse...

Era só mais uum Jonas..

Ah, a poesia. De vez em quando é bom se arriscar, né? rs

Bjão.

o campo dos girassois disse...

Essa história me é familiar...

jorginho da hora disse...

Velho, a pior coisa que pode acontecer quando a gente está nessa cituação é alguem dizer: Deus dá o frio de acordo com o tamanho do cobertor. Na etiopia, por exemplo, o cobertor é sempre menor. Por que será?

Shagaly disse...

É... Uma situação adversa (como um assalto) sempre serve para provocar algum tipo de mudança. Pena que a do Jonas durou apenas um mês...