quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Da janela do meu apartamento





Da janela do meu apartamento eu vejo o horizonte e é triste, muito triste saber que este horizonte não me traz esperança, eu procuro e só consigo enxergar fome, violência, ingratidão, cobiça e miséria.
Lá em baixo, jovem bêbados fazem um quebra-quebra na rua jogando lixo pra cima e quebrando vidraças, acreditam que afirmam suas existências usando a violência como meio de comunicação entre o que querem ser e o que realmente são . E eu da janela do meu apartamento com um copo de vinho barato na mão vejo todo isso
Como queres ter esperança?!
Uma gata e seus filhotes passam pelo calçadão e uma frase esculpida na parede me chama a atenção, frase escrita com sangue há muito tempo atrás e que hoje passa despercebida.
Enzo de Marco

4 comentários:

Rafael Medeiros dos Santos disse...

Porra man, tu não sabe o bálsamo que é um sacana como você postar um coment poético da porra daquele. Valeu mesmo. Precisamos nos encontrar POOORRRAAA!!! hahahha.

Priscila disse...

Você também tem uma escrita gostosa, Enzo!

Que bom que me encontrou...

jorginho da hora disse...

Vejo essas pessoas fazendo isso e a impressão que dá é que estão querendo dizer: eu existo.
Cara, quanto a tattoo, eu posso atender na sua casa, num domingo desses, é só vc marcar com antecedencia que eu vou. Tô com um material muito bom. Vai ser divertido.

Beatriz disse...

Esses valores do mundo, creio que revolta a maioria dos seres pensantes, né?! hahaha.
Em todo lugar por aqui, em São Paulo, tem um pessoal que escreve na parede: MAIS AMOR, POR FAVOR! Acho que traduziria muito bem!